Blog | Notícias

redes sociais amontesinho

Encontra-nos em todo o lado

Hoje em dia, é cada vez mais, importante as empresas marcarem presença na internet, não só com uma página, ou um site, mas também, nas redes sociais.
As redes sociais permitem-nos ter uma maior proximidade com o nosso cliente, e divulgar com maior frequência quem somos e o que fazemos.
A A.Montesinho Turismo, desde cedo apostou na presença online. O primeiro site www.amontesinho.pt, foi lançado em 07 de janeiro de 1998, tendo sido sucessivamente atualizado.
A realidade é que hoje a A.Montesinho, além do site www.amontesinho.pt, marca presença em mais de 10 redes sociais:
Facebook: https://www.facebook.com/A.Montesinho
Facebook: https://www.facebook.com/RestauranteD.Roberto
Facebook: https://www.facebook.com/CasaDaMestra
Facebook: https://www.facebook.com/quintadascovas
Twitter: https://twitter.com/amontesinho
Google + : https://plus.google.com/115104739979676484140/posts?hl=pt_br&partnerid=gplp0
Pinterest: http://pinterest.com/amontesinhot/
Youtube: http://www.youtube.com/user/amontesinho
Tumblr | Blog: http://blog.amontesinho.pt/
Linkedin: https://www.linkedin.com/company/a-montesinho-turismo
Slideshare: http://www.slideshare.net/amontesinho
Flickr: http://www.flickr.com/photos/amontesinho/
Instagram: http://instagram.com/amontesinho

Muito obrigada a todos os que nos acompanham nas diferentes redes sociais, e esperamos continuar a merecer a vossa confiança.

perdiz cinzenta

Perdiz cinzenta

Perdiz dada como extinta foi vista em Trás-os-Montes

O site Boas Notícias refere, hoje que:
“Ao fim de longas décadas, a perdiz-cinzenta, espécie julgada extinta, voltou a ser avistada em território português. Luís Henrique Pereira, jornalista da RTP, anunciou, esta sexta-feira, ter registado em vídeo e fotografia a ave que não era vista em Portugal “no mínimo há 60 anos”, na Serra de Montesinho, no Nordeste de Trás-os-Montes.

O jornalista disse à Lusa ter redescoberto a ave “por acaso, no dia 25 de Maio, no âmbito de filmagens para um documentário sobre borboletas” realizadas pela equipa do programa da RTP “Vida Animal em Portugal e no Mundo”. “Foram vistos oito exemplares, que supomos serem quatro casais”, contou Luís Henrique Pereira.

Trata-se de uma espécie, também conhecida como charrela, endémica da região ibero-pirenaica e que tem estado, segundo adiantou, em forte declínio em várias regiões da Europa. De acordo com as informações avançadas pelo repórter, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) acredita que a perdiz-cinzenta “não era vista em Portugal, no mínimo, há 60 anos”.

Fonte: Boas Notícias

Centro de Arte Contemporânea Graça Morais

 

arte

O Turismo de Portugal disponibilizou, hoje o Guia Portugal Contemporâneo, onde se destacam 4 áreas relacionadas com a contemporaneidade e a inovação em Portugal – Arquitetura, Arte Contemporânea, Design e Eventos.
Neste Guia online está disponível uma seleção criteriosa e fundamentada, com mais de 160 recursos e eventos, distribuídos por todo o país e suscetíveis de fruição turística.
Relativamente a Bragança é referenciado o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais. Um belo espaço para conhecer, quando visitar esta fantástica região de Trás-os-Montes.

Imagem: Centro de Arte Contemporânea Graça Morais 

A lenda do 1ºMaio

flores

Ernesto Veiga de Oliveira descreve com rigor os costumes do povo português que tem algumas nuances regionais.

Segundo ele, o 1º de Maio é o Dia das Maias e comemora-se em Portugal, de um modo geral, pela oposição das «Maias», ou seja, de giestas ou flores, sob diversas formas, em portas e janelas e noutros locais. Ao contrário de outras regiões, em Trás-os-Montes surge ao lado de outras práticas, que são independentes mas de significações convergentes.

Na faixa ocidental atlântica do País, não existe qualquer prática alimentar associada. Mas em Trás-os-Montes e nas Beiras as «Maias» estão associadas às castanhas, que muita gente guarda de propósito para esta data. Segundo Jorge Lage, no 1º de Maio devem-se comer castanhas. Caso contrário, ao passar-se por um burro, este atira-se à pessoa e morde-a Diz o ditado «quem não come castanhas no 1º de Maio, monta-o o burro». Isto porque Maio é o mês dos burros, como afirma o povo. O uso de comer castanhas secas em Maio, terá a ver com a tradição muito antiga de no 1º dia o chefe de família ir à fonte e esconjurar ou afastar com favas pretas os espíritos (o «Maio») da sua família. Daí a expressão «Vai à feira e traz-me as maias (as castanhas piladas)».

destinoturistico

Destino Turístico do norte de Portugal

Foi ontem lançada a nova marca de destino turístico do norte de Portugal.
Um projeto da Corane, implementado pela empresa Conteúdo Chave.
A. Montesinho, a Quinta das Covas e a Bísaro Salsicharia Tradicional, aderiram a esta nova marca, que certamente contribuirá para o desenvolvimento da terra fria transmontana.
O objetivo deste projeto é que a Natureza, o património cultural e religioso, a gastronomia, operadores turísticos, hotéis, animação ou pontos de venda de produtos, do nordeste transmontano, passem a ser “vendidos” em conjunto, debaixo de uma marca comum.
O site pode ser consultado em: NorDestin

Voltar ao Topo