burro vinhais

10 Fantásticos locais para visitar no Parque Natural de Montesinho

No extremo norte do país, um paraíso natural espera por si. Viaje connosco e descubra 10 fantásticos locais para visitar no Parque Natural de Montesinho.

A Serra de Montesinho abrange parte dos concelhos de Bragança e Vinhais e constitui um refúgio sagrado para importantes espécies de fauna e flora. No Parque de Montesinho, as aldeias típicas estão a ser alvo de recuperação e estão cada vez mais bonitas. Visitar o Parque Natural de Montesinho não é apenas visitar o interior da área protegida. Bem perto do Parque existem outros locais para visitar, seja em Portugal ou do outro lado da fronteira, em Espanha. Descubra 10 locais fantásticos para visitar no Parque Natural de Montesinho (e arredores).

1. Rio de Onor
Rio de Onor, pequena aldeia do concelho de Bragança, no extremo nordeste de Portugal. É atravessada pelo rio com o mesmo nome, que, servindo de linha de fronteira com Espanha, divide a povoação em duas partes: uma portuguesa e outra espanhola.

Rio de Onor

Rio de Onor

A população das duas partes, que vive essencialmente da agricultura e da criação de gado, desloca-se e trabalha os campos indiferentemente, quer eles se situem do lado de cá da fronteira, quer se localizem do lado de lá. Utilizando um dialeto muito próprio (o riodonorês), mantém ainda o regime comunitário na administração rural. Este regime é praticamente o único exemplo vivo do comunitarismo medieval.

2. Montesinho
Montesinho é uma aldeia típica transmontana, situada nos contrafortes da Serra de Montesinho, a cerca de 1000 metros de altitude, em pleno Parque Natural de Montesinho. Deixe que a serenidade desta aldeia o seduza e passe uns dias instalado numa das casas adaptadas para turismo, em granito, com telhados em lousa e varandas em madeira, abertas para a serra!

Montesinho

Montesinho

Caminhe pelas ruas da aldeia, calcetadas e bem cuidadas, e descubra a Igreja de Montesinho, o Núcleo Interpretativo de Montesinho e o Museu instalado numa casa típica transmontana, onde poderá conhecer a caracterização geológica de Montesinho e os modos de vida tradicionais desta “aldeia preservada”.

3. Gimonde
Situada no concelho de Bragança, Gimonde oferece a quem o visita o melhor e o mais genuíno da terra fria transmontana, sempre com o calor humano e a arte de bem receber dos seus habitantes.

Ponte romana de Gimonde

Ponte romana de Gimonde

As paisagens soberbas, a riqueza patrimonial e o pitoresco do quotidiano rural fazem de Gimonde o sítio ideal para uma escapadela de fim-de-semana ou férias, em total comunhão com a natureza.

4. Parque Biológico de Vinhais
O Parque Biológico de Vinhais (PBV) é um equipamento público, instalado pela Câmara Municipal de Vinhais no Viveiro Florestal de Prada, local incluído no Perímetro Florestal da Serra da Coroa, a escassos 3km do centro de Vinhais e em pleno Parque Natural de Montesinho.

burro vinhais

Parque Biológico Vinhais

Tem como finalidade a interpretação da paisagem da região nas suas componentes naturais (fauna, flora e geologia), culturais e históricas; a conservação da natureza, a promoção da biodiversidade e o ecoturismo.

5. Bragança
O núcleo urbano medieval de Bragança, murado e acastelado, no século XII, mantém-se na Cidadela, dignamente representada pela imponente Torre de Menagem do Castelo, pelo Pelourinho, pela Igreja de Santa Maria e pela Domus Municipalis, edifício único na Península Ibérica de arquitetura Românica, com a forma de um pentágono irregular, construído no século XII, e a Torre da Princesa, um magnífico miradouro com vista para a cidade.

Domus Municipalis - Bragança

Bragança

O centro da cidade, já fora da cidadela Bragantina, é constituído por excelentes monumentos dignos de registo como a bonita Praça da Sé, o Cruzeiro de 1689, a Sé Catedral do século XVI e o Palacete dos Calaínhos do século XVIII. O património religioso é igualmente rico, como se pode observar nas Igrejas da Misericórdia, de São Bento, de São Vicente, ou o Convento e igreja de São Francisco e, já fora do centro, a importante Igreja do Mosteiro de Castro de Avelãs do século XII.

6. Guadramil
Guadramil é uma aldeia típica transmontana do distrito de Bragança, na freguesia de Rio de Onor. Aldeia comunitária em pleno Parque Natural de Montesinho, mantém as casas de traça típica e um dialeto praticamente extinto chamado Guadramilês. É uma aldeia tipicamente portuguesa que se debate com a falta de população. Faz fronteira com duas aldeias espanholas, Riomanzanas e Santa Cruz de Los Cuerragos e com três aldeias portuguesas: Rio de Onor, Deilão e Petisqueira.

Guadramil

Guadramil

Esta aldeia, foi durante muitos anos, uma aldeia comunitária, onde os seus habitantes repartiam o moinho, a forja, o rebanho e algumas tarefas agrícolas. Neste momento, é habitada por cerca de trinta pessoas todas elas bastante idosas. Já não existe rebanho, o moinho já não mói, na forja já não se molda o ferro, os campos estão ao abandono.

7. Puebla de Sanabria (Espanha)
Puebla de Sanabria (em português: Póvoa de Seabra) é um município raiano da Espanha na província de Zamora, comunidade autónoma de Castela e Leão. Pertence à rede das Aldeias mais bonitas de Espanha. Faz fronteira com a Galiza no Padornelo, tendo como principal ligação a Autovia das Rias Baixas, que faz a transição entre as duas comunidades através de um túnel. A sua ligação mais direta a Portugal faz-se pela estrada que vai até à fronteira do Portelo, junto à serra de Montesinho, a norte de Bragança.

Puebla de Sanabria

Puebla de Sanabria

As terras de Seabra, pela sua riqueza paisagística e a nível da flora e fauna, está classificada como Parque Natural. Uma das joias deste Parque é o lago de Sanábria, inserido no vale do rio Tera, que pelo seu percurso conhece várias barragens, desde a sua nascente na serra de Peña Trevinca próxima ao lago, elevação que atinge os 2 124 metros de altitude. Não muito distante, na também próxima Serra Segundera, nasce o rio Tuela, um dos afluentes do rio Tua.

8. Gondesende
No coração do Parque Natural de Montesinho, no concelho de Vinhas, situa-se Gondesende, uma das mais belas e típicas aldeias da região. As suas casas em pedra, outrora degradadas, têm sido alvo de intervenção e recuperação pelos seus donos, especialmente para turismo rural. Caminhar pelas ruas de Gondesende é um regresso ao passado.

Gondesende

Gondesende

A partir desta bela aldeia pode partir em direção à descoberta do Parque Natural de Montesinho. Pode recorrer aos diversos trilhos pedestres sinalizados que passam ou partem a partir de Gondesende ou pode simplesmente partir à aventura seguindo o seu próprio caminho. Não se esqueça ainda de visitar o famoso Carvalho centenário, um dos ex-libris de Gondesende.

9. Moimenta
Localizada no extremo sudeste de um planalto amplo, entre os sopés Norte da Serra da Coroa. Está situada na raia, junto à margem direita do rio Tuela. Nesta freguesia situa-se um dos contrafortes do Penedo dos Três Reinos, que outrora marcava a fronteira entre os Reinos de Portugal, Leão e Galiza. Moimenta é sede freguesia, e destaca-se pela sua dimensão e características das construções graníticas, encontra-se a cerca de 24 km de Vinhais.

Moimenta

Moimenta

A igreja da Moimenta, vista exteriormente, impõe-se sobremaneira, em todo o conjunto arquitetónico. A fachada principal, de linhas simples, contrasta com a magnificência das torres quadradas de estilo românico e a elegância artística da balaustrada de granito entre os flocos das suas bases retas. Deve ser um dos templos maiores da região, provavelmente a maior igreja Paroquial de terras de Vinhais.

10. Lago de Sanabria (Espanha)
O Parque Natural do Lago de Sanábria, criado em 1978, situa-se no extremo noroeste da Província de Zamora, no limite com a Galiza e Portugal, bem perto do Parque Natural do Montesinho. Abrange uma paisagem que foi modelada pela ação dos glaciares da Era Quaternária.

Lago de Sanabria

Lago de Sanabria

Desde os seus altos cumes (Peña Trevinca – 2124m) desprenderam-se várias línguas glaciárias de impressionante tamanho que ao retroceder, deixaram a descoberto profundos vales em U, moreias e um importante conjunto de lagos. De entre eles destaca-se o Lago de Sanabria. Com uma área de superfície de 368 ha, é o maior lago glaciar da Península Ibérica.

Fonte e imagens: Vortexmag

Voltar ao Topo