amontesinho-restaurante-d-roberto-pratos-2

A tradição na cozinha de D.Roberto/ Gimonde

A vizinha Espanha está para lá dos montes e montanhas que revestem a paisagem bucólica e mágica da aldeia de Gimonde, com o rio Sabor a seus pés, no concelho de Bragança. O berço do restaurante D. Roberto, onde a tradição à mesa permanece no receituário, com mais de três décadas, da respeitável família Fernandes e eleito pela Real Academia de Gastronomia estando, assim, presente na nova edição do Guia Repsol 2015.
Da cozinha saem os pratos de hoje temperados com a sabedoria de outrora, pelas mãos de Raquel Martins sob o olhar atento de Maria da Glória, familiar de Alberto Fernandes, neto de António Alberto Fernandes, conhecido por D. Roberto, o fundador da então taberna de Gimonde, em 1935.
Na carta do restaurante, de índole regional, o porco bísaro é o prato forte. Confecionada e servida com a generosidade imensa das gentes do norte, a carne, suculenta, sobressai pelo sabor singular. A alheira, o chouriço e o presunto são o trio perfeito para iniciar a refeição, na companhia de um bom vinho. Os chichos, os secretos, o lombinho assado e costela fazem jus ao velho ditado, pois são “de comer e chorar por mais”, assim como o cordeiro assado no forno, suculento e deleitoso e as sopas, que valem mesmo a pena. O rústico da apresentação, despretensiosa, mas muito cuidada, faz-nos sentir em casa das nossas avós, dos nossos pais, da nossa família. Dentro de quatro paredes, numa sala pequena e intimista, ou na sala maior e, de igual modo, confortável, ou na taberna típica.

Fonte: Mutante

Voltar ao Topo